Combustível adulterado: saiba como detectar e como (tentar) fugir

Correio Técnico: por que motor turbo precisa de mais óleo?
21 de outubro de 2019
Correio Técnico: qual a melhor forma de arrancar com o carro?
24 de outubro de 2019
Exibir tudo

Combustível adulterado: saiba como detectar e como (tentar) fugir


Será que o combustível no seu tanque segue as exigências?Quatro Rodas

Rede Arrastão Mania de ser bom - Combustível adulterado é uma assombração para o motorista brasileiro.

Promoções - Tem sempre aquela pontinha de desconfiança se o que você pôs no tanque segue as especificações exigidas por lei. O bom é que o carro dá sinais se o produto é ruim ou não. Basta ficar atento aos sintomas.

Restaurante no Valongo - A primeira recomendação é medir o consumo, válida para todo tipo de combustível. Sempre que abastecer o carro, zere o computador de bordo e observe a média em km/l que seu carro costuma fazer. Na próxima parada, em outro posto, repita o procedimento.

Restaurante em Santos - Se você manteve a rotina dos trajetos do dia a dia e registrou diferença entre 15% e 20% a mais no consumo, desconfie. No caso de uso de gasolina, é um forte indício de que ela estava com etanol a mais.

BR Mania - Por lei, a gasolina pode ter até 27% de etanol anidro na composição. Mas alguns postos vendem o produto com álcool acima do permitido – há registros de fraude com mais de 70% de etanol!

Posto de Combustível em Santos - “O ideal é deixar o nível de combustível o mais perto da reserva, completar, zerar o sistema e acompanhar o consumo médio do carro. Em caso de mais etanol, o próprio motorista consegue identificar variações grosseiras na média no simples trajeto casa–trabalho”, explica o engenheiro Erwin Franieck, da SAE Brasil.

Engasgos

Almoço Executivo no Valongo - A mistura maior de álcool pode provocar falhas na partida nos motores a gasolina.

Institucional - Já nos flex, não implica em problemas mecânicos, apenas para o bolso. Mas o uso de solventes para fazer a gasolina render mais é frequente e ataca diferentes componentes do carro.

Restaurante - “Os solventes mais comuns são os de borracha, que danificam principalmente as vedações, gerando desgaste e até quebra das peças emborrachadas. Além de afetar outros componentes”, alerta Franieck.

Lava-Rápido - Por isso, cheque regularmente se há vazamentos, que podem ser provocados pelo ressecamento prematuro das mangueiras, mas também fique atento ao desempenho do motor.

Troca de Óleo - Engasgos nas marchas mais baixas e demora na resposta ao acelerador, principalmente nas retomadas, podem ser indícios de gasolina batizada.

Promoções - É que as substâncias estranhas carregam muitas impurezas, que podem fazer a bomba de combustível perder a vazão e provocar o entupimento dos filtros.

Álcool também sofre

Institucional - O etanol não está livre de adulterações. A mais comum é o “álcool molhado”, com mais água do que o permitido (7%). Isso tende a acelerar corrosão e desgaste de peças do motor.

Contato - Sair água do escapamento quando o veículo está abastecido com etanol é normal, mas fique de olho nessa quantidade.

Restaurante no Valongo - Se estiver pingando muito, especialmente se o motor estiver ligado há mais de 15 minutos, é forte indício de “álcool molhado”.

Restaurante em Santos - Assim como com a gasolina, a central eletrônica do carro pode detectar problemas no combustível e no conjunto. Por isso, se aquela luz laranjinha da injeção no painel acendeu depois que você abasteceu, pode ser outro indício de adulteração.

Postos de Combustíveis em Santos - Assim, é bom manter os olhos abertos… e ouvido aguçado também. Sabe aquele som de batida de pino que vem do capô?

Institucional - Pois bem, pode ser a perigosa adição de metanol, tanto na gasolina como no álcool – a substância é altamente tóxica e proibida por lei. “Metanol gera muita detonação no motor, o que pode provocar a batida de pino”, explica Franieck.

Diesel na mira

Restaurante no Valongo - O diesel é outro que não passa ileso dos espertalhões. Ele deve estar límpido e isento de impurezas.

Contato - Com o advento do S-10, que tem menos teor de enxofre, a fraude mais comum agora é com o excesso de biodiesel. Por lei, esse índice não pode passar de 10%, mas há casos com mais de 40% de biodiesel.

Troca de Óleo - Esse excesso causa danos ao próprio diesel, que oxida mais rapidamente e contribui para a formação de depósitos, em especial nos filtros. A causa imediata é a perda de desempenho. Em casos mais graves, o motor pode vir a parar totalmente.

GNV a salvo? Não!

Contato - O Gás Natural Veicular (GNV) é mais difícil de adulterar. Como o combustível vem por tubulação, a logística para adulterá-lo é complexa e cara.

Institucional - Contudo, os criminosos sempre dão um jeitinho: eles repetem uma prática com o GNV que se tornou comum nos demais combustíveis e lesa o bolso do consumidor a curto prazo.

Restaurante - É a chamada “bomba baixa”, que altera a quantidade do combustível colocado no veículo em relação ao que está registrado na bomba.

BR Mania - Os fraudadores põem um gatilho no equipamento, que informa volume maior do que realmente entrou no cilindro/tanque. Em alguns casos, o roubo chega a 30% do registrado.

Almoço no Centro Histórico de Santos - Assim, se você é daqueles que costumam só colocar R$ 50, tente fazer isso sempre com o nível do reservatório em uma posição comum: 1/4 ou meio tanque.

Site desenvolvido pela Lima & Santana Propaganda - Passe a observar quanto rodará depois, até o marcador voltar àquele ponto. Se os R$ 50 passarem a durar menos quilômetros, você pode ter sido vítima da “bomba baixa”.

Custo extra

Institucional - Lembre-se de que combustível adulterado detona as peças e que isso se refletirá no custo de manutenção do veículo. Em oficinas pesquisadas, reparos no sistema de injecão eletrônica têm orçamentos entre R$ 800 e R$ 1.5000.

Rede Arrastão Mania de ser bom - Nos modelos nacionais de entrada, só os bicos custam, no mínimo, R$ 400.

Postos de Combustíveis em Santos - Vedações de borrachas e mangueiras também são as principais afetadas pelo combustível batizado. Tomando-se por base o Chevrolet Onix, líder de vendas, só a mangueira de combustível varia de R$ 150 a R$ 200 (sem mão de obra).

Posto GNV em Santos - Já o filtro de combustível, que pode entupir e ficar inutilizado, custa em média R$ 25.

Rede de confiança

Rede Arrastão Mania de ser bom - A dica principal é manter o abastecimento em quatro ou cinco postos de confiança.

Restaurante no Valongo - Se ficar cismado, peça o teste determinado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). Por lei, o local deve comprovar na frente do cliente o teor de etanol na gasolina em uma demonstração que não leva mais que cinco minutos.

Lava-Rápido - Já o etanol é verificado pelo termodensímetro, a peça transparente que fica colada na lateral da bomba. Nela, deve-se verificar se o nível indicado pela linha vermelha está no centro do medidor – não pode estar acima da linha do etanol.

Almoço Executivo no Valongo - Desconfie também de postos com preços muito abaixo do mercado. Além disso, verifique as bombas abastecedoras: elas devem ter o selo do Inmetro e, nos postos sem bandeira, a etiqueta com o nome do fornecedor dos combustíveis.

Combustível - Caso o estabelecimento se recuse a fazer o teste da proveta, não tenha termodensímetro ou haja qualquer desconfiança de irregularidades, o consumidor deve encaminhar denúncia à ANP, no telefone 0800 970 0267 ou no site oficial da ANP



Restaurante em Santos

Restaurante em Santos com qualidade você encontra aqui na Rede Arrastão. A loja BR Mania de conveniência do Auto Posto Arrastão possui inúmeros produtos não perecíveis para maior comodidade no seu dia-a-dia. Desde itens de necessidades básicas, até mesmo produtos para levar para casa, durante uma viagem ou para consumo na loja.


Posto de Combustível em Santos

Posto de Combustível em Santos e Troca de Óleo em Santos é na Rede Arrastão de Postos. Com unidade na R. Sen. Cristiano Otoní, 56 Valongo e na Via Anchieta, Km 62,5 Jd. Piratininga Santos - SP, o posto oferece combustíveis com a qualidade já reconhecida da Petrobras.

Source link

Os comentários estão encerrados.